Estudos e Resultados

Estudo: A Biodiversidade na Bacia do Douro

Este estudo provém de uma parceria entre o GEOTA e o  Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos, no âmbito da Rede Douro Vivo.

A Bacia Hidrográfica do Douro é a maior bacia da Península Ibérica, e pela sua configuração geomorfológica é das mais biodiversas! Desde um clima árido e mediterrânico, às altas montanhas da sua nascente e no planalto transmontano, à amenidade típica da costa atlântica, muitos são os habitats que o Douro atravessa. Mas que biodiversidade existe nesses habitats Qual o seu estado de conservação? Qual o suporte que a bacia do Douro ainda consegue dar às cadeias alimentares dos ecossistemas?

    Estudo: Finalmente! Eis as Barreiras e Barragens do Douro

    Numa bacia extremamente impactada pela construção de barragens e barreiras, faltava um dado essencial: do lado português da bacia não havia nenhum levantamento completo do número de barreiras existentes. As autoridades desconheciam – até antes deste trabalho que agora está feito – quantas barreiras havia, quem eram os titulares, onde estavam localizadas, qual o seu uso, as suas características e, sobretudo, quais os seus impactes.

    Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro aceitou o desafio e foi preencher esse enorme vazio de conhecimento – lançou-se no mapeamento e caracterização de todas as barreiras do Douro, e em identificar as mais danosas.

    Estudo: O que nos Ensinou a Serra Serrada?

    Só no lado português da Bacia Hidrográfica do Douro existem 57 grandes barragens. Os seus impactes ambientais conhecidos – os que são medidos a curto prazo, ou seja, até agora – são bem conhecidos, e passam pela emissão de gases de efeito estufa, a deterioração da qualidade das águas, a quebra das comunidades de espécies de rio – peixes, mexilhões, anfíbios, lontras, insectos, etc – a interrupção de habitats de espécies terrestres – lobo-ibérico, corso, coelhobravo, etc. – e a retenção das areias nos paredões, que a impedem de chegar ao mar e abastecer as nossas praias constantemente fustigadas pelo mar.

    Para compreender, como mitigar todos estes efeitos negativos nas grandes barragens, e desenvolver um conjunto de medidas de minimização de impacte, o Centro de Investigação de Montanha do Instituto Politécnico de Bragança escolheu a Barragem de Serra Serrada, no Parque Natural de Montesinho.

    Estudo: Um Relatório Raio-X à Bacia do Douro

    ANP/WWF elaborou um relatório que apresenta uma radiografia da bacia hidrográfica do Douro centrada nos impactes das infraestruturas hidroeléctricas e outras barreiras transversais aos seus rios, nas acções e estratégias promovidas pelos diversos actores envolvidos para mitigar esses impactes, e na proposta de recomendações no âmbito das responsabilidades diferenciadas de decisores políticos, empresas e sociedade civil.

    Estudo: Estratégia Energética para Salvar Rios

    Resultados preliminares do trabalho de investigação da FCT NOVA, para a Rede Douro Vivo, serviu de base para debate sobre água e energia, quando decorre a consulta pública para o Plano Nacional de Clima e Energia 2030.

    O estudo salientou a elevada dependência do sistema energético português em combustíveis fósseis (75 a 80% dos consumos), uma intensidade energética acima da média europeia e que nos últimos anos não melhorou. Assinala-se ainda um excesso de capacidade instalada na rede elétrica, criado com base em previsões de crescimento ilimitado — que não são previsíveis face à evolução tecnológica, nem são admissíveis numa perspetiva de sustentabilidade.

    Estudo: Rios e Barragens da Bacia do Mediterrâneo

    Este estudo provém de uma parceria entre o GEOTAEuroNatur, RiverWatch, WWF Adria, Wetlands International Europe e produzido pela FLUVIUS (Floodplain Ecology and River Basin Management).

    Constitui o primeiro esforço de fornecer uma visão geral e abrangente das barragens hidroelétricas e dos rios, numa escala alargada, na bacia do Mediterrâneo, através de uma metodologia baseada em critérios europeus. O estudo analisa e classifica a integridade hidromorfológica dos principais rios e inclui os resultados dos dados sobre áreas protegidas e principais áreas de biodiversidade, de acordo com os padrões da IUCN.

    A Rede Douro Vivo é um projeto que resulta de uma parceria multidisciplinar de cientistas, ambientalistas, conservacionistas e especialistas na área jurídica e da participação pública, nacionais e internacionais.

    Conheça a Estratégia Energética para Salvar Rios